Sindicato das Empresas de Rádio e TV do RS | (51) 3231-4260
Segunda, 15 de Fevereiro de 2021

Com base em diversas vantagens, emissoras de Santa Catarina investem em geração de energia solar

Fatores positivos como economia, retorno rápido, sustentabilidade e durabilidade são os que levaram as emissoras a investir na geração de energia fotovoltaica

Levando em consideração diversos pontos positivos, como economia, retorno rápido, sustentabilidade e durabilidade, emissoras de rádio e televisão do estado de Santa Catarina tem investido na geração de energia solar. Atualmente, o estado é o sétimo no ranking em produção de energia solar no país, com 20 mil unidades geradoras.

Com base em dados levantados pelas entidades ligadas ao setor, a Absolar e a Celesc, o estado de Santa Catarina hoje é o sétimo no ranking em produção de energia solar no país, com 20 mil unidades geradoras. A geração de energia solar fotovoltaica vêm sendo adotada por emissoras de rádio do estado, que já perceberam os pontos positivos do sistema. A pioneira em Santa Catarina foi a Tropical FM 99.1 de Treze Tilias. Em 2018, a emissora inaugurou uma Micro Usina Solar Fotovoltaica, que passou não só alimentar a torre de transmissão e o estúdio da rádio, como também cinco apartamentos e uma sala comercial.

Outro exemplo foi a Rede Nossa Rádio, a qual também otimizou o projeto. As placas instaladas no município de Caibi abastecem a emissora da cidade e mais duas rádios da empresa, a Rádio de São Carlos e Irineópolis. A Rádio Entre Rios FM 105.5 de Palmitos, é outra emissora que conta com usina de energia solar há dois anos. A Rádio Capinzal passou a utilizar o sistema há pouco mais de um ano.

O engenheiro da Gdue Energia Solar, Giliard Paganini, responsável pelo projeto de várias emissoras de rádio em Santa Catarina, ressalta a facilidade da manutenção dos equipamentos de energia solar. "A manutenção é muito pequena. Pode passar ano sem fazer nenhum reparo, só limpeza. São sistemas extremamente confiáveis e automatizados. E podem ser acompanhados por aplicativos de aparelho celular".

Várias outras emissoras já compraram a ideia, a exemplo da Rádio Cultura, de Campos Novos, que está na fase de orçamentos. A Rádio Jaraguá definiu o investimento no valor de R$ 130 mil, com fornecimento de energia para os estúdios e antena, com retorno de 24 a 36 meses. Deve instalar em março. Na mesma cidade, a Rádio Brasil Novo deve inaugurar o sistema até o final de fevereiro.

A Rede Demais FM está instalando um projeto piloto de geração de energia solar em uma das três emissoras da empresa. Os estúdios e o parque de transmissão da Demais FM de Taió receberão a energia produzida pela micro usina. O objetivo é consumir energia de produção própria. Conforme os resultados, o projeto será estendido para as emissoras de Itaiópolis e Presidente Getúlio, segundo o proprietário da Rede, Ranieri Moacir Bertoli.

Em Porto União, a FM Verde Vale e a CBN Vale do Iguaçu só não implantaram ainda por causa das chuvas de janeiro. O projeto está pronto e financiado pelo BRDE no valor de R$ 250 mil. A economia projetada é de R$ 6 mil por mês.

Além de emissoras de rádio um grupo de comunicação também resolveu investir em geração de energia solar. O Grupo ND, um dos maiores grupos de mídia do Sul do país, está investindo cerca de R$ 12 milhões em um megaempreendimento a ser instalado no município de Piratuba. Serão instalado seis mil painéis de energia solar capaz de gerar energia suficiente para mais de 2 mil imóveis. A produção gerada se transformará em créditos de energia que o Grupo ND utilizará em suas sedes e retransmissoras pelo estado. O prazo de conclusão da obra é de 120 dias.

Fonte: Acaert
Compartilhe esta notícia:

Sindicato das Empresas de Rádio e TV do RS
Av. Getúlio Vargas, 774 - CJ 604 - Bairro Menino Deus
CEP: 90.150-002 - Porto Alegre - RS
FONE: (51) 3231-4260
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

ACESSE NOSSAS REDES

SINDIRÁDIO ® TODOS OS DIREITOS RESERVADOS