Sindicato das Empresas de Rádio e TV do RS | (51) 3231-4260
A força do Rádio presente no enfrentamento da pandemia
Quinta, 23 de Julho de 2020

A força do Rádio presente no enfrentamento da pandemia

O rádio venceu todos os desafios que surgiram desde então e ainda hoje é um precioso mensageiro que chega em todas as partes, inclusive aonde a energia elétrica não chegou

Por Jerônimo Fragomeni
Vice-Presidente Administrativo SindiRádio

Nunca será demais relembrar que, desde sempre, a comunicação está entre os fatores mais essenciais para a vida saudável dos indivíduos e das sociedades. É da natureza humana essa vontade de se comunicar – algo que até os animais fazem. A comunicação faz parte das necessidades espirituais e materiais do ser humano.

Um rápido olhar na história revela que os sinais de fumaça, o tambor, o mensageiro, o pombo correio, o espelho, o telégrafo, a prensa, o código Morse, sistema Braille, Libras, o jornal, rádio, a TV, a internet, comprovam o que afirmamos e por isso a humanidade nunca parou e nem vai parar de criar meios de comunicação.

E desde que o padre Landell de Moura construiu o primeiro transmissor em 1892 o rádio, uma das primeiras tecnologias de massa, foi se transformando em um dos mais importantes instrumentos de comunicação. Atualmente, a ponto de praticamente abarcar todas as demais tecnologias.

O rádio venceu todos os desafios que surgiram desde então e ainda hoje é um precioso mensageiro que chega em todas as partes, inclusive aonde a energia elétrica não chegou. E nos dias de hoje, embora as incontáveis dificuldades e os permanentes riscos do cotidiano, o rádio não deixou de exercer seu papel de inegável relevância social neste momento em que a pandemia desconcerta a sociedade como um todo.

O rádio, que ainda consegue estar em todos os recantos do país, e tem nos veículos Gaúchos um exemplo clássico, vivencia o que há de positivo e de preocupante nas comunidades durante as 24 horas do dia. Para que os ouvintes possam, além de estarem bem informados, usufruírem de momentos de lazer e descontração. Seus profissionais estão na linha de frente, junto aos fatos, para dizer com clareza, praticamente minuto a minuto, o que acontece sem nada a esconder, sem a mentira e o ódio que vicejam nas redes sociais e que tanto angustia e prejudica a população.

Do mesmo modo que dezenas de diferentes profissionais não podem parar suas atividades por considerá-las essenciais sob pena de trazer sérios problemas à população, os homens e mulheres do rádio estão em ação 24 horas por dia, sábados, domingos e feriados para servir suas comunidades. E mais, o rádio consegue se postar como decisivo aliado na divulgação de negócios e produtos o que, em momentos cruciais como este, é vital para minimizar os impactos deletérios numa economia que se move com enormes dificuldades. Isso, mesmo tendo que atuar nas adversidades dessa economia, que patina ameaçando empresas e empregos.

O rádio, mais uma vez, atende às expectativas da população, lembra o diretor do Portal TudoRádio.com, Daniel Starck: “Afinal, oferece aos ouvintes informações atualizadas, espaço para debates, prestação de serviços, entretenimento e até companhia nesse momento de incertezas”. Mas, para melhorar o desempenho, acredita ele, é preciso mostrar a força do veículo como ferramenta essencial para reduzir as perdas dos anunciantes.

Como salientam empresários do setor, SindiRádio, Agert e Abert, a crise sanitária que o mundo atravessa, decorrente do surgimento da COVID-19, teve impacto direto no rádio de todo o mundo. Enquanto experimenta aumento de audiência e tem reconhecida sua importância no cotidiano das populações, as emissoras veem o investimento publicitário diminuir e, consequentemente, o faturamento minguar.

Sem dúvida é grande o desafio do momento do qual não se pode escapar. Esta é a hora de ousar, acreditar e apostar com criatividade – emissoras, anunciantes, ouvintes – e fazer da crise de hoje um fator de progresso logo, logo adiante. Como dizem os gaúchos “não podemos nos entregar para a crise, de jeito nenhum”.

O rádio é um meio que está acessível a todos, exige baixo custo para se anunciar e criar uma campanha, seu alcance é considerável e o conteúdo veiculado detém grande credibilidade. Ele está no dia a dia dos ouvintes e, por isso, tem maior cobertura na hora de se comunicar. E não custa lembrar: no rádio não tem Fake News, tem apenas ótima companhia, informações valiosas e atualizadas, promoções especiais e a boa música. O rádio está há “décadas se reinventando, promovendo artistas, grandes eventos e dando retorno ao anunciante”, como fazem emissoras espalhadas por cada rincão desse Rio Grande atingindo com suas frequências a totalidade da população desse Estado.

Compartilhe esta notícia:

Sindicato das Empresas de Rádio e TV do RS
Av. Getúlio Vargas, 774 - CJ 604 - Bairro Menino Deus
CEP: 90.150-002 - Porto Alegre - RS
FONE: (51) 3231-4260

ACESSE NOSSAS REDES

SINDIRÁDIO ® TODOS OS DIREITOS RESERVADOS